Não é necessário ir ao CRAS de Umuarama para auxílio emergencial de R$ 600

Não é necessário ir ao CRAS de Umuarama para auxílio emergencial de R$ 600

A Secretaria Municipal de Assistência Social alerta à população que não é necessário ir ao CRAS para o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600,00. Neste momento de enfrentamento ao coronavírus, as filas devem ser evitadas e o órgão não é responsável por este benefício temporário.

Conforme o governo federal, as três parcelas do auxílio emergencial de R$ 600 por mês (que pode chegar até R$ 1.200 por família) começam a ser pagas entre quinta-feira (9) e terça-feira (14). A última parcela mensal deve ser paga até 29 de maio, de acordo com calendário anunciado nesta terça-feira, 7. Para os que se cadastrarem agora pelo site da Caixa ou aplicativo (Android e IOS), o pagamento deve estar disponível dia 9 se tiverem conta-poupança na Caixa ou conta-corrente no Banco do Brasil. Os demais devem receber até o dia 14/4.

Tire suas dúvidas

Quanto cada um vai receber

 

Individual – benefício de R$ 600 por pessoa

 

Família – benefício de R$ 1.200 por família

 

Monoparental – mãe chefe de família (sem marido ou companheiro) tem direito a R$ 1.200.

 

O candidato deve cumprir estes requisitos

 

Ser maior de 18 anos; não ter emprego formal; não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa-Família; ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário-mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três mínimos (R$ 3.135,00); e não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70.

 

Quem tem direito

 

Quem recebe Bolsa Família, autônomos, MEI (microempreendedor individual) e desempregados

 

Profissões que tem direito

 

Agricultor familiar, agentes de turismo, camelôs, catadores de materiais recicláveis, pescadores profissionais artesanais, guias turísticos, feirantes marisqueiros, vendedores ambulantes, barraqueiros de praia, catadores de caranguejos, aquicultores, caminhoneiros, diaristas, manicures e pedicuros, motoristas de aplicativo, motoristas de transporte escolar, taxistas, trabalhadores do esporte, entregadores de aplicativos, ministros de culto, trabalhadores das artes e da cultura, profissionais autônomos da educação física e técnicos agrícolas.

 

Bolsa Família

 

Os beneficiários do programa serão os primeiros a ter o recurso contra a crise do coronavírus.

As pessoas do Bolsa Família vão receber aquilo que for mais vantajoso, de R$ 600 reais para cima, R$ 1.200 ou R$ 1.800 dependendo família.

Declaração de renda – A renda média será verificada por meio do CadÚnico para os inscritos na renda familiar e serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.

O auxílio vai durar quanto tempo – A ideia é que os pagamentos sejam feitos em no máximo três meses, podendo durar enquanto o período de quarentena ainda estiver vigente no país. Os valores voltarão a variar entre R$ 89 e R$ 178, mais bônus por filho.

Como será pago – Beneficiários do Bolsa Família que já possuem cartão de recebimento do governo passarão a receber o valor do auxílio emergencial automaticamente, no mesmo calendário do benefício regular, e não necessitarão baixar o aplicativo.

 

CadÚnico

 

O segundo grupo a receber será o de pessoas registradas no CadÚnico (Cadastro Único).

Ser trabalhador informal, sistema utilizado pelo governo para registrar famílias de baixa renda elegíveis a programas de distribuição de renda no CadÚnico (Cadastro Único para programas sociais do governo federal)

O candidato deverá também cumprir uma dessas condições: poderão acessar o auxílio desde que tenham uma renda familiar entre meio salário-mínimo (R$ 522,50) e três salários (R$ 3.135); quem teve renda tributável acima de R$ 28.559,70 em 2018 não poderá acessar o benefício.

Declaração de renda – A renda média será verificada por meio do CadÚnico. Para os inscritos na renda familiar serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.

O auxílio vai durar quanto tempo – A ideia é que os pagamentos sejam feitos em no máximo três meses, podendo durar enquanto o período de quarentena ainda estiver vigente no país.

Como será pago – A conta pode ser a mesma já usada para pagar recursos de programas sociais governamentais, como PIS/PASEP e FGTS.

 

MEIs

Depois entram no calendário os MEIs (microempreendedores individuais) e os contribuintes individuais do INSS

O candidato deverá também cumprir uma dessas condições: exercer atividade na condição de Microempreendedor Individual (MEI); ter renda mensal até 3 salários-mínimos (R$ 3.135) por família; não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018; ter renda mensal de até meio salário-mínimo por pessoa (R$ 522,50).

Declaração de renda – Autodeclaração em site, que será lançada pelo governo na renda familiar; serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.

O auxílio vai durar quanto tempo – A ideia é que os pagamentos sejam feitos em no máximo três meses, podendo durar enquanto o período de quarentena ainda estiver vigente no país.

Como será pago – O auxílio emergencial será pago por bancos públicos federais por meio de uma conta do tipo poupança social digital.

 

Informais

 

Os últimos a receber o auxílio serão os trabalhadores informais que não estão nos cadastros do governo, segundo o ministério.

Para localizar esse público invisível aos registros oficiais, o governo está desenvolvendo uma página na internet onde esses informais farão autodeclarações de renda.

O candidato deverá também cumprir uma dessas condições: ter renda mensal até 3 salários-mínimos (R$ 3.135) por família; não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018; ter renda mensal de até meio salário-mínimo por pessoa (r$ 522,50).

Declaração de renda – Autodeclaração em site, que será lançado pelo governo na renda familiar; serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.

O auxílio vai durar quanto tempo – A ideia é que os pagamentos sejam feitos em no máximo três meses, podendo durar enquanto o período de quarentena ainda estiver vigente no país.

Como será pago – O auxílio emergencial será pago por bancos públicos federais por meio de uma conta do tipo poupança social digital

 

Aplicativo

 

A Caixa Econômica Federal lançou aplicativo para cadastro de renda emergencial para credenciar quem terá direito ao benefício.

Quem não estiver inscrito no CadÚnico e se enquadrar nos requisitos para receber o auxílio, deverá fazer uma autodeclaração em plataforma digital.

A partir desta terça-feira (7), dezenas de milhões de brasileiros poderão baixar o aplicativo lançado pela Caixa que permitirá o cadastramento para receberem a renda básica emergencial, de R$ 600 ou de r$ 1,2 mil.

O banco também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro.

O próprio aplicativo avaliará se o trabalhador cumpre os cerca de dez requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica. O pagamento poderá ser feito em até 48 horas depois que a Caixa receber os dados dos beneficiários. Quem não tem conta em bancos poderá retirar o benefício em casas lotéricas.

Poderão ser cadastrar pelo computador e poderão baixar o aplicativo no celular para se cadastrar.

 
 

Fonte: Prefeitura Umuarama

Deixe seu Comentário

Mande seu Alô!

Fale com a Chyrstian FM!

  • Chyrstian 97.3 FM

    Mande seu Alô!